A Vacinação para a COVID-19


A atual pandemia da COVID-19 é uma crise global, com um impacto devastador. 

A COVID-19 pode causar doença grave e morte, com consequências que continuam desconhecidas a longo prazo em pessoas de todas as idades, incluindo em pessoas saudáveis. 

Após um melhor conhecimento do vírus foi possível iniciar o desenvolvimento de tratamentos e vacinas. 

Com o início da vacinação todos temos esperança que a pandemia esteja a chegar ao fim. 

 

Como funcionam as vacinas? 

As vacinas funcionam preparando o sistema imunológico (as defesas naturais do corpo) para reconhecer e defender contra uma doença (ex: vírus, bactérias). 

Pretende-se gerar respostas a uma proteína específica do novo coronavírus, a proteína de pico (spike protein ou proteína S). Quando é administrada a vacina, é desencadeada uma resposta imune, ou seja, o corpo reconhece a proteína como um “estranho” (antigénio), atacando-a. O corpo fica, durante algum tempo, com memória deste “estranho”, e da resposta que deve dar para o atacar. 

Se uma pessoa for infectada pelo vírus mais tarde, o seu sistema imunológico reconhecerá o vírus e como já está preparado para o atacar, protege-a. 

 

Como foi tão rápido o desenvolvimento da vacina?
As vacinas COVID-19 foram desenvolvidas e aprovadas em tempo recorde, não por terem menos requisitos de segurança. Todas as vacinas são avaliadas com os mesmos elevados padrões. 

Devido à união de esforços de vários países, foi possível obter fundos para a investigação e revisão rápida dos pedidos de autorização nos prazos mais curtos possíveis. Garantindo sempre pareceres científicos robustos, que permitiram estabelecer que os benefícios das vacinas se sobrepõem a quaisquer riscos. 

 

Vacinas mRNA 

As vacinas mRNA são uma classe nova de vacinas. Em vez de se utilizar o vírus/bactéria (parcial, inativo ou atenuado) é utilizado apenas uma sequência de mRNA que levará as nossas células a produzirem um “molde” da proteína específica do antigénio (neste caso a proteína Spike). 

Depois da produção, a célula vai apresentar na sua superfície esse “molde”, induzindo a resposta do sistema imunitário. 

As vacinas de RNA não implicam a alteração do nosso ADN, após a apresentação do antigénio a célula não voltará a produzir nem a apresentar na sua superfície a proteína do antigénio. 

As vacinas de RNA são muito seguras, uma vez que não utilizam agentes infecciosos. 

 

Quanto tempo durará a imunidade induzida por uma vacina?
Como o vírus é conhecido há tão pouco tempo, não existe informação suficiente sobre quanto tempo a imunidade conferida pelas vacinas vai durar após a vacinação, ou se haverá necessidade de doses de reforço periódico. 

 

Benefícios da vacinação para a comunidade
A vacinação protege as pessoas vacinadas, mas também as pessoas à sua volta que são vulneráveis às doenças. Quando pessoas suficientes são imunes à doença, é improvável 

a disseminação da doença. Este fenómeno é conhecido como imunidade de grupo. 

A imunidade de grupo significa que pessoas que não podem ser vacinadas, por exemplo devido a alergias ou baixa idade, podem beneficiar da vacinação, uma vez que é mais difícil a doença espalhar-se na comunidade. Outra forma de obter a imunidade de grupo é através da imunidade natural desenvolvida pela população, depois de ter sido infectada. 

A Organização Mundial de Saúde considera que para existir uma hipotética imunidade de grupo, pelo menos 70% da população teria de desenvolver anticorpos (defesas específicas do nosso organismo), sendo um processo que necessitaria de muito tempo. 

 

Se houver uma mutação do vírus, as pessoas vacinadas continuarão protegidas? 

Os vírus sofrem mutações (o material genético do vírus muda). Isso acontece a diferentes ritmos para diferentes vírus e as mutações não afetam necessariamente a eficácia da vacina. 

A comunidade científica e as autoridades reguladoras monitorizarão o comportamento do coronavírus Sars-CoV-2 ao longo do tempo para saberem se a eficácia da vacina na proteção se mantém contra a infeção por novas variantes.

 

A vacina vai estar disponível na minha farmácia?
Como a vacina faz parte do plano nacional de vacinação, não vai estar disponível nas farmácias, pelo menos por enquanto. No entanto, estão sempre a sair novas directrizes e as farmácias podem ser chamadas para auxiliar no processo de vacinação. 

Não se sabe atualmente qual o nível de proteção que pode ser alcançado com as vacinas, por isso temos de manter outras medidas de saúde pública, como distanciamento, uso de máscara e lavagem frequente das mãos, como componente fundamental para superar a COVID-19.

 

Dra. Sofia Lourenço Silva

Farmacêutica

Quarta, 28 de Abril de 21