Assembleia Municipal pede ao Ministério da Saúde a atribuição da convenção para a abertura do Centro Médico de Diálise da Benedita


A aprovação, por unanimidade, pela Assembleia Municipal de Alcobaça de uma moção de apoio à petição pública que solicita a convenção para o Centro de Diálise da Benedita faz manchete nas edições locais e nacionais.

A Assembleia Municipal de Alcobaça aprovou, por unanimidade, uma moção/petição a exigir ao Ministério da Saúde a atribuição da convenção para a abertura do Centro Médico de Diálise da Benedita, que está concluído desde Junho.

O documento, apresentado pela deputada do PSD Liliana Sousa, é sustentado no testemunho de uma utente, residente no Vimeiro,  que tem de se levantar às 05h00, três vezes por semana, para receber tratamentos de diálise nas Gaeiras, em Óbidos, quando existe a poucos quilómetros de sua casa uma  alternativa. A moção/petição denominada 'Pedido de Convenção para o Centro Médico de Diálise da Benedita, Concelho de Alcobaça', já com sete mil assinaturas, sustenta que “após 10 anos de constrangimentos burocráticos e administrativos, a vila da Benedita tem agora uma Unidade de Hemodiálise licenciada pela Entidade Reguladora da Saúde a aguardar a convenção”. “Foi com perplexidade que verificámos o dualismo de critérios por parte do Ministério de Saú­de quando, por despacho do senhor secretário de Estado foram atribuídas recentemente convenções a várias outras Uni­dades de Hemodiálise (...).

Esta Unidade encontra-se em plenas condições para tratar os doentes em diálise das freguesias limítrofes onde actualmente existem mais de 100 utentes em diálise. Muitos desses doentes percorrem mais de 300 quilómetros por semana em estradas de grande movimento rodoviário, sujeitos a paragens constantes, percurso esse com uma duração não inferior a três horas de ida e regresso”, refere um dos pontos da moção. 

Fonte: Diario de Leiria

Sexta, 29 de Novembro de 19