Disfunção da Articulação Temporomandibular


Os principais sinais e sintomas:

  • Dificuldade em abrir a boca;
  • Possível edema facial;
  • Som de cliques ou estalos ao abrir e fechar a boca;
  • Dificuldade na mastigação;
  • Desvio da mandíbula;
  • Enxaquecas fortes e recorrentes;
  • Possíveis vertigens e zumbidos;
  • Dores intensas próximo aos músculos da mastigação e da articulação temporomandibular.

As principais causas:

  • Traumatismo da mandíbula (por exemplo, causado por acidente de viação);
  • Patologia articular (por exemplo, Artrite);
  • Apertar e ranger dos dentes (Bruxismo);
  • Tensão muscular e tensão emocional.

Mais frequentemente, o tratamento da disfunção da ATM envolve:

  • Medicação;
  • Fisioterapia;
  • Correção Postural;
  • Utilização de goteiras de relaxamento.

A articulação temporomandibular, ou ATM, é responsável pela ligação entre o maxilar inferior ou mandíbula e o crânio. É uma das mais complexas do corpo humano e é responsável por mover a mandíbula para a frente, trás e lados. Qualquer problema que impeça a função ou adequado funcionamento deste complexo sistema de músculos, ligamentos e ossos é chamado de Disfunção Temporomandibular ou DTM.

A Disfunção Temporomandibular é definida como um conjunto de problemas que envolvem os músculos mastigatórios, a Articulação Temporomandibular e estruturas envolventes. Pode surgir a partir de uma série de factores, tais como hábitos parafuncionais, maloclusões, traumas locais, alterações hormonais e sistémicas que levam a alterações degenerativas articulares como é o caso da artrite reumatoide e fibromialgia. 

A DTM afecta pessoas de qualquer idade, sexo ou raça. Dentro das principais queixas, destacam-se limitação de abertura bucal, ruídos articulares e bloqueio na abertura ou fecho da boca. Também é comum, os pacientes, apresentarem cefaleias e dores nos ouvidos, o que os faz, em muitos casos, procurar otorrinolaringologistas e neurologistas. Por norma, o diagnóstico é feito através de exame clínico, porém, não se devem descartar os exames complementares de diagnóstico, tais como, a tomografia computadorizada e ressonância magnética. Para diagnosticar uma possível DTM, devemos ficar atentos à presença de sinais e sintomas relacionados.

Dr. João Cardigos

Médico Dentista na Policlínica da Benedita

Quinta, 25 de Junho de 20