Testes à COVID-19


Atendendo à situação que estamos a viver com a subida diária do número de casos de infeção por COVID-19 perto de nós, a situação de insegurança é cada vez maior e aumenta a probabilidade de nos podermos cruzar com alguém infectado. 

O facto de podermos ter a possibilidade de fazer um teste de diagnóstico tem um impacto imediato no bem estar individual e colectivo. 

Existem 3 tipos de testes que têm diferentes indicações e mecanismo de acção. São o teste de diagnóstico por PCR, feitos por zaragatoa da mucosa da nasofaringea, o teste rápido e os testes serológicos em que se determinam as imunoglobulinas/anticorpos IgG e IgM.

O teste  COVID  rápido consiste numa pequena picada no dedo para retirar uma amostra de sangue que é colocada sobre papel que contém proteínas dos virus. Técnica designada por imunocromatografia - e em 10 minutos detectam os anticorpos específicos presentes no sangue. Dando de imediato, um resultado positivo de doença ou negativo.

Estes anticorpos que são os que nos proporcionam a imunidade e  aparecem em diferentes momentos da doença. 

Assim, com os testes serológicos podemos saber se  não estamos doentes, se estamos doentes, se estivemos e se já passou a doença:  

 IgM negativo e IgG negativo - Não teve doença 

 IgM positivo e IgG negativo - Está no início da doença  

 IgM positivo e IgG positivo  - Doença activa e contagiosa 

 IgM negativo e IgG positivo - Resolução da doença: Imunidade adquirida

 

Autor: Dra Fátima Lorvão

Quarta, 24 de Junho de 20